a contradição está obsoleta

Sempre me interessei como a tecnologia em geral, e a internet em particular, muda a nossa forma de pensar. Eu lembro do impacto que o buscador do Google teve na minha mente quando ele apareceu. Antes, se você quisesse saber algo como "que ano foi Woodstock?" você teria que: ou já saber, ou perguntar para... Continuar Lendo →

O japonês me fez redescobrir o prazer de escrever à mão

Uns quinze anos e uma vida atrás eu costumava escrever muito à mão no metrô. Antes mesmo de pensar em estudar jornalismo. Ia para o trabalho onde vendia luminárias, ou para as aulas de teatro e psicologia. Lotava cadernos de cabo a rabo com ideias, contos, cenas, artigos que nunca seriam publicados, listas de coisas... Continuar Lendo →

Tarde demais para aprender

Eu não vou mentir, aquela prova lá de japonês que eu falei que estava com medo semanas atrás... bom... ela chutou o meu traseiro e cuspiu pro canto a minha carcaça. Dá um desânimo. Ainda mais porque eu estudei bastante. Mas me concentrei na leitura e compreensão auditiva - que fui bem - porém penei... Continuar Lendo →

Desistindo de Altered Carbon: corpo sem alma

Altered Carbon parecia uma série feita sob medida para um fã de cyberpunk como eu, mas depois de quase dormir por metade dos episódios tive que devolver esse corpo pra geladeira. A premissa é interessante: as implicações sociais e religiosas da imortalidade clínica, com uma casta de ‘Matusas’ que possui dinheiro suficiente para se clonar... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑