Tarde demais para aprender

Eu não vou mentir, aquela prova lá de japonês que eu falei que estava com medo semanas atrás… bom… ela chutou o meu traseiro e cuspiu pro canto a minha carcaça. Dá um desânimo. Ainda mais porque eu estudei bastante. Mas me concentrei na leitura e compreensão auditiva – que fui bem – porém penei na gramática e escrita.

Então fiz o que sempre faço nesses casos, que é entrar no modo Rocky Balboa. Semana passada acordei 1h mais cedo do normal todo dia para estudar e pretendo fazer o mesmo nas próximas 6 semanas até a próxima prova. Eu meio que faço o meu escritorindo na padoca do seu Zé – gosto de mudar o ambiente de estudo pra não ficar só em casa – e tenho minha hora sagrada todo começo de dia lá escrevendo meus garranchos. Eye of the tiger.

O que me fez lembrar daqueles papos de estar muito velho para aprender algo difícil como um novo idioma do zero. Aquelas conversas que é “tarde demais”, que “o cérebro fecha” para aprendizado depois da adolescência. Eu posso dizer que a única coisa que torna mais difícil o aprendizado quando adulto é, ironicamente, a falta de um adulto te mandar estudar como quando você era criança.

Eu acho que acabei levando para o aprendizado a mesma mentalidade que tenho para a escrita. Conforme escrevia o As Crônicas do Cascavel, chefe nenhum ia reclamar se eu simplesmente não escrevesse um dia. A “vida real” acha até bom que você não invente moda e tente divergir da rotina trabalho/descanso, descanso/trabalho. Querer ter um projeto próprio sem um objetivo financeiro claro é visto como uma excentricidade. As pessoas entendem bem melhor alguém querer assitir TV depois do trabalho do que ficar num canto sozinho escrevendo.

Então, é, eu resolvi ser o meu chefe. Ser o meu adulto que manda estudar. Além do “day job” e dos freelas que pagam as contas, eu trabalho pro “seu Solari”. Ele que me cobra escrever quando “não estou inspirado” e preferia jogar videogame, estudar japonês quando preferia estar dormindo, fazer vídeos pro canal do YouTube quando, cansado no fim do dia, só penso em ficar batateando no sofá.

A gente tem essa ideia de disciplina como algo que aprisiona, mas na verdade ela às vezes te liberta da morosidade de você mesmo. Te lembra o que é importante de verdade. Os trabalhos do seu Solari nunca me pagaram boleto nenhum, mas eles me pagam em satisfação. Orgulho próprio depois de olhar para trás e ver que fiz algo difícil que ninguém me mandou fazer. E eu sinto que eu vivo de queixo um pouco mais erguido por causa dessas pequenas vitórias. Mais do que ter medo de ser tarde demais para aprender, tenho é medo de no fim da vida olhar pra trás e me arrepender do tempo desperdiçado.

Bom, vou indo nessa que amanhã 6h o seu Solari me acorda. Olho de tigre pra ir melhor na próxima prova.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: