Altered Traits, de Daniel Goleman e Richard J. Davidson ‚Äď ūüďĖ Leituras do Solari #219

Você é um deus? Não. Eu estou acordado. РBuda

Ao longo da vida, eu meditei por diversos per√≠odos. Principalmente em fases de estresse, dificuldades para dormir quando eu trabalhava na reda√ß√£o do UOL do turno da noite. Mas por mais que eu goste da medita√ß√£o como pr√°tica, eu cultivei certas reservas pela cultural ocidental da medita√ß√£o, e o que √© hoje vendido como “mindfullness”, como produto de marketing.

E mindfullness tamb√©m como hype narcisista. Eu tenho a firma convic√ß√£o que Deus corta as asas de um querubim toda vez que algu√©m posta uma foto meditando em frente ao sol nascente e mete l√° a hashtag “gratiluz”. E por mais que eu use aplicativos para auxiliar na minha medita√ß√£o de iniciante, eu tenho que tolerar o tom good vibes meio infantil, falando pra sentir o ar entrando nos pulm√Ķes como uma car√≠cia, quando eu tenho uma perspectiva muito mais de Capacidade Negativa, aceitar d√ļvidas e incertezas e os tons sombrios da vida.

Por isso me interessei por Altered Traits, um livro que, por mais que tenha sido escrito por meditatores, parte de um ponto de vista cético para tentar se desgarrar do marketing onipresente e mostrar quais são os benefícios da meditação comprovados por estudos científicos, e por estudos científicos rigorosos, com grupos de controle para evitar o erro de que Correlação não implica causalidade. Algo muito importante na nossa 59P Era da desinformação, meditação, assim como perder peso, é praticamente impossível de se buscar online sem ser bombardeado pelo marketing. Tanto direto por algoritmos como por textos tendenciosos.

Uma distin√ß√£o importante mostrada no livro s√£o da variedade do que entendido por “medita√ß√£o”. Existem centenas de tipo de medita√ß√£o, mas todas s√£o inclu√≠das em um mesmo balaio de “mindfullness”. E os diferentes tipos de medita√ß√£o podem ter resultados diferentes. Por exemplo, simplesmente observar a respira√ß√£o, ou escanear as sensa√ß√Ķes do corpo, ou ponderar a compaix√£o, como melhorar, o Treinamento da compaix√£o.

Al√©m de buscar separar ci√™ncia e marketing, Altered Traits tamb√©m tenta identificar quais seriam os benef√≠cios transit√≥rios da medita√ß√£o que se esvam em pouco tempo, e se a medita√ß√£o √© capaz de causar mudan√ßas permanentes na personalidade e funcionamento do c√©rebro. Altered “state” vs Altered “trait”.

Uma diferencia√ß√£o importante que o livro faz √© entre o que os autores chamam de “caminho amplo” de “caminho profundo”. Por mais que ambos os caminhos tragam benef√≠cios, o caminho amplo √© uma perspectiva muito mais ocidental de incluir alguns minutos de medita√ß√£o na rotina cotidiana. O caminho profundo j√° √© encontrado em monges que dedicam a vida √† pr√°tica, monges que meditam 8 ou mais horas di√°rias, participam de retiros de semanas, ou at√© peregrina√ß√Ķes de 3 ou 4 anos de medita√ß√£o.

O livro usa uma classifica√ß√£o do n√≠vel de experi√™ncia de praticantes por horas de medita√ß√£o. Algu√©m com mil horas de medita√ß√£o j√° √© considerado experiente, mas o livro analisa tamb√©m pessoas com 10 mil, at√© um yogi com 60 mil horas de pr√°tica, Yongey Mingyur Rinpoche, para diferenciar os efeitos da medita√ß√£o no c√©rebro.

Por mais que melhorias como diminui√ß√£o do estresse e controle de dor cr√īnica sejam os principais pontos do caminho amplo, o livro mostra efeitos surpreendentes no c√©rebro de monges do caminho profundo. Ele √© capaz de entrar em um estado de concentra√ß√£o profunda em segundos e o escaneamento do seu c√©rebro mostra um funcionamento radicalmente diferente, uma presen√ßa constante de aten√ß√£o que n√£o √© alcan√ßada por pessoas normais em um estado de vig√≠lia. O mais importante √© a aten√ß√£o.

Isso vai de encontro com a ideia Consci√™ncia n√£o √© fixa, que podem existir outros estados de consci√™ncia al√©m do sono e vig√≠lia. Uma dificuldade para o estudo cient√≠fico da consci√™ncia, √© que podemos ver um escaneamento cerebral, mas n√£o a viv√™ncia individual da consci√™ncia. Como percebemos a consci√™ncia √© uma experi√™ncia t√£o individual, imensur√°vel. Como comparar o quanto a minha percep√ß√£o da realidade √© igual √† sua, por exemplo, se tenho apenas a minha consci√™ncia como par√Ęmetro.

A palavra “Buda” √© muitas vezes traduzida como “o iluminado”, que a meu ver d√° uma ideia mais crist√£, quase como um santo que recebe a luz de deus. Mas outra tradu√ß√£o pra Buda √© simplesmente “aquele que acordou”. Ele teria “acordado” do estado normal de vig√≠lia, assim como n√≥s acordamos de um sono.

Eu encontrei uma edição portuguesa disponível no Brasil chamada Traços Alterados, editora Temas e Debates.

Publicidade

Deixe um coment√°rio

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Voc√™ est√° comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Voc√™ est√° comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em coment√°rios s√£o processados.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: