Fables, de Bill Willingham ūüďĖ Leituras do Solari #211

Fables é uma série de HQs do selo Vertigo que foi lançada entre 2002 e 2015. Ela acompanha personagens de contos de fadas tendo que viver como refugiados no mundo real após as terras de faz-de-conta serem atacadas por um misterioso inimigo conhecido apenas como o Adversário. Branca de Neve vira a presidente dos refugiados, e Рquem diria? Рo Lobo Mau vira o xerife.

Por ser uma HQ com mais de uma década de histórico de publicação, é difícil fazer uma resenha contemplando tudo, uma vez que sucessivos arcos de história vão se sucedendo ao longo dos anos. Esse tamanho também torna difícil se aprofundar numa resenha sem entrar em spoiler, uma vez que arcos inteiros nascem de acontecimentos específicos.

Alguns arcos que me impactaram muito mais do que outros, mas existe uma grande variedade de temas. De contos da carochinha, hist√≥rias de guerra – da Segunda Guerra com tanques ou fant√°sticos com drag√Ķes – , hist√≥rias de fam√≠lia, de viagens √©picas, contos de f√°bulas do oriente m√©dio e japonesas, produ√ß√Ķes de blockbusters de Hollywood, mist√©rios de detetive, roubos ousados e at√© uma revolta comunista. Hist√≥rias de pureza e cavalheirismo ou da mais profunda maldade.

Para mim o trecho mais poderoso é o do início, com a introdução das Fábulas e o mistério sobre a identidade do Adversário, cuja revelação da identidade me foi um pouco anticlimática, e a série ficou órfã de um bom vilão até a aparição de um tal Mr. Dark.

O ponto forte da s√©rie para mim √© o impacto entre as f√°bulas e a vida no mundo humano. Como elas se adaptam √† nova realidade buscando emprego, novas ocupa√ß√Ķes, e f√°bulas que n√£o podem se integrar de forma convincente entre a humanidade por sua apar√™ncia – e falta de poder aquisitivo para comprar magias de disfarce – s√£o relegadas a uma fazenda.

A saga traz diversos personagens marcantes. Como o Lobo Mau reformado, Cinderela virando uma agente secreta, o pr√≠ncipe Flycatcher\Ambrose que vira uma vers√£o pacifista da lenda do Rei Arthur, O Pr√≠ncipe Encantado como um galanteador inveterado, mas golpista e completamente t√≥xico. Mostrando que √© melhor as hist√≥rias terminarem num casamento e deixar as coisas com ‚Äúviveram felizes para sempre‚ÄĚ mesmo.

Lendo Fables tamb√©m lembrei da ideia de Alan Moore de um universo no qual todos os personagens de fic√ß√£o coexistem e interagem. O criador de Fables, Bill Willingham, disse que praticamente a √ļnica considera√ß√£o que teve para incluir um personagem era saber que ela estava em dom√≠nio p√ļblico. Ent√£o temos Gepeto interagindo com Cinderela, e diversas outras varia√ß√Ķes.

Fables tem pontos altos e baixos ao longo de sua narrativa, mas possui grande criatividade e variedade, e para mim vai ficar como um uma jornada épica da inventividade humana.

Deixe um coment√°rio

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Voc√™ est√° comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Voc√™ est√° comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Voc√™ est√° comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em coment√°rios s√£o processados.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: