We Die Alone ‚Äď por David Howarth ūüďĖ Leituras do Solari #188

História real de um soldado norueguês que atravessa o país caçado pelos nazistas é um relato surpreendente da capacidade de sobrevivência do ser humano

We Die Alone conta a história real de sobrevivência de Jan Baalstrud, expatriado norueguês que retorna ao seu país para ajudar a resistência durante a ocupação alemã da Segunda Guerra Mundial.

A miss√£o de Jan de treinamento de tropas e sabotagem, minuciosamente planejada por um ano na Inglaterra, vai por √°gua abaixo ao serem delatados logo que chegam na Noruega. Os companheiros de¬† Jan s√£o todos capturados e executados e ele √© o √ļnico que escapa, tentando fugir para a Su√©cia, neutra no conflito.

Começa uma das mais surpreendentes histórias de fuga e da resistência do espírito humano frente a adversidades. Jan é caçado por tropas nazistas, leva um tiro no pé, vaga sem rumo por dias em nevascas, sobrevive a avalanches, amputa ele mesmo os dedos necrosados do pé, fica cego pela neve, alucina vendo fantasmas de companheiros mortos, sobrevive semanas sozinho enterrado na neve.

IF JAN had stopped to think, everything would have seemed hopeless. He was alone, in uniform, on a small bare island, hunted by about fifty Germans. He left a deep track, as he waded through the snow, which anyone could follow. He was wet through and had one bare foot, which was wounded, and it was freezing hard. The island was separated from the mainland by two sounds, each several miles wide, which were patrolled by the enemy, and all his money and papers had been blown up in the boat.

We Die Alone é também uma história de coragem dos noruegueses dispostos a ajudar Jan, escondendo-o, dando suporte médico, comida e transporte. Gente que arriscou ser executada junto da própria família para ajudar um estranho e que viveu com medo de ser descoberto por anos, até o fim da guerra.

O autor David Howarth tamb√©m soube capturar muito bem a hist√≥ria de Jan, recriando sua peregrina√ß√£o Noruega, fotografando os lugares por onde ele passou. Mais importante, juntou em um √ļnico relato os momentos da jornada, j√° que as pessoas que ajudaram Jan n√£o tinham acesso √† hist√≥ria inteira, uma medida de seguran√ßa em tempos de guerra.

We Die Alone me pareceu um  livro ao mesmo tempo brutal e otimista. Revela uma vontade teimosa de continuar sobrevivendo do ser humano, que pude apenas enxergar de relance, lendo de barriga cheia do conforto de uma poltrona.

Deixe um coment√°rio

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Voc√™ est√° comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Voc√™ est√° comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Voc√™ est√° comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Voc√™ est√° comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em coment√°rios s√£o processados.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: