O Poder da Espada, por Joe Abercrombie 📖 Leituras do Solari #175

O Poder da Espada é o livro inicial da trilogia A Primeira Lei, de Joe Abercrombie, lançado no Brasil pela Editora Arqueiro. A história alterna entre personagens às vésperas de uma guerra entre a União e os guerreiros do norte, conforme uma conspiração mais sinistra vai se revelando.

O livro tem uma construção de mundo rica, mas não se diferencia tanto na construção de mundo de outros livros de fantasia baseados na Idade Média européia. Temos o equivalente aos vikings ao norte, um povo desértico com ares muçulmanos, um império antigo decadente com jeitão de Roma caída, uma ordem de magos, etc. Mas por mais que a construção de mundo não trouxesse algo muito novo para mim, serviu de palco para o que me impressionou realmente no livro: os personagens.

O meu favorito de longe é Sand dan Glokta.Um dos espadachins mais geniais da União, além de um tremendo galã… mas anos antes de quando a história se passa. Ele foi capturado e torturado por anos até se tornar um verdadeiro farrapo humano, sem dentes, com ossos quebrados, dores crônicas para dar dois passos. Agora é um inquisidor responsável ele próprio por torturar opositores do regime. 

O interessante é como ficou a psicologia de ex-espadachim galã para aleijado de uma feiúra que chega a doer os olhos das pessoas. Ele diz que a vida começou quando foi torturado, que antes era a vida e as lembranças de outra pessoa. Ele foi de vítima a facínora, mantém um medo para tentar sobreviver mais um dia, mesmo que em dor agoniante, e com um pensamento rápido, como se ele tivesse mais tempo para pensar que os demais.

O livro reúne uma série de outros personagens criativos, e o autor faz um trabalho excelente de tornar cada um único e entrar fundo em suas psicologias e perspectivas. Como o bárbaro Logen Ninefingers, um sobrevivente nato veterano de inúmeros combates, o mago Bayaz, figura mítica que retorna à União, e a escrava fugida Ferro Maljinn, com uma obsessão por vingança a todo custo.

O Poder da Espada equilibra bem a introdução desses personagens interessantes, com intriga política e revela uma intriga maior, deixando tanto o leitor intrigado com o que vai acontecer na próxima página quando sendo um início para juntar os personagens para uma saga maior.

Acho que o que mais diferencia os livros de Joe Abercrombie de outros de fantasia que li é esse aprofundamento maior nos personagens, assim como um humor cínico que permeia cada página. Como um comentário que o trabalho de um comandante do exército é enfrentar o inimigo com aço, e de um oficial administrativo combater o seu próprio lado com papel.

Esse humor, aliado a personagens imperfeitos, acaba invertendo muitas expectativas do gênero de fantasia. É um mundo de fantasia habitado por pessoas com motivações complexas, bagagens emocionais, arrependimentos profundos, ou seja, os personagens não parecem de fantasia, mas reais.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: